Flickr Images

Like us on Facebook

Carinho, compreensão e estímulo.


Aprendi, desde os tempos do colegial, quando cursei Formação de Professores, que toda criança é capaz de surpreender em seu processo de aprendizagem. Estímulo! Essa é a palavra. Claro que o estímulo tem de acontecer de uma maneira que respeite limites, porque cada criança tem seu tempo, cada indivíduo tem seu ritmo, por isso somos únicos e isso vem desde o sentar, engatinhar, caminhar e assim por diante. Tão comum vermos uma mãe indagando a uma outra: “Com quantos meses seu filho começou a andar?”. Aí começa a comparação: “Nossa! Com 1 ano e 2 meses? O meu andou com 10 meses. Já procurou saber porque o seu andou tão tarde?”. Para tudo! Existe um período para que a criança dê os seus primeiros passinhos e é esperado que aconteça até seu 18° mês. Então, nada de pânico, apenas muito amor e compreensão somados a uma dose de estímulo. 
Comecei a ensinar as cores à Mel sem nem perceber. Algumas vezes em que ela pegava um brinquedo eu dizia sua cor e fazia um rápido comparativo com algum outro objeto da mesma cor. Nada como uma obrigação, mas, ali mesmo pelo chão, na hora da brincadeira. Quando a vestia, eu costumava pegar a peça a ser usada, como uma blusa, por exemplo, e dizia: “Filha, vamos vestir essa blusa vermelha?”. E quando eu menos esperava, ela já estava reconhecendo algumas cores sozinha. Introduzi atividades com giz de cera e, em meio aos traços coloridos, ela mesma se interessava em me perguntar a cor de cada giz. Ela aprendeu antes dos 2 anos, nada forçado, num leve e gostoso brincar, mas se não tivesse aprendido nesse período mencionado, tudo bem. Na verdade, tudo ótimo. A intenção não é criar prodígios, e sim estimular a criança para que ela reconheça e se familiarize com o mundo que a cerca, um mundo cheio de formas e cores, por onde olhinhos pequeninos e curiosos passeiam.
Sempre acreditei que brincando há um mundo de aprendizado a ser explorado. Criança gosta de descobrir, de ser apresentada ao novo, tem sede de conhecimento, e nós, mães e pais, podemos e devemos participar desse processo. Por isso é muito legal que estejamos envolvidos em como estimular nossos filhos de uma maneira agradável, proporcionando alguma atividade onde possamos interagir com eles e separar um tempinho, mesmo com a vida corrida, para ter esse contato, porque não há nada melhor do que descobrir algo novo com quem confiamos e amamos.
Já que falei sobre como a Mel aprendeu a reconhecer as cores, vou deixar aqui uma atividade que estimula esse reconhecimento.

Círculo de cores

A ideia é que a criança faça a associação entre as cores do círculo e as cores que estão nos pregadores. Essa atividade também trabalha a coordenação motora fina, estimulando o movimento de pinça que a criança faz pressionando o pregador. Esse movimento é importante para o desenvolvimento da escrita.

Você pode imprimir o conteúdo que disponibilizei. O ideal é que o círculo seja colado em um papelão para que fique bem firme, embora o meu tenha sido impresso em papel fotográfico 230 g e posteriormente colado em um outro papel de 180 g (faltou papelão por aqui... rs!). As imagens podem ser coladas com cola branca escolar.
Espero que gostem dessa atividade e que ela prenda a atenção dos pequenos por aí assim como prendeu a da minha boneca por aqui.


*Imagens: Amelia dos Anjos

You May Also Like

2 comentários